Ser humano, como ser coletivo

Nosso site começou em junho de 2021, de lá para conseguimos divulgar: 784 vagas de empregos. E uma média de 3 mil visualizações por dia.

Ficamos felizes em poder ter retorno de alguns candidatos que conseguiram empregos através do site, assim como ficamos chateados como temos que ler que nosso serviço é horrível. O trabalho desenvolvido por nós é voluntário e demanda tempo por isso pedimos paciência no retorno das informações.

Particularmente como pesquisadora e trabalhadora da área social me assusta alguns tipos de vagas: regime jurídico, jornada, qualificações… mas infelizmente para a maioria dos visitantes do site o importante são as condições materiais que o trabalho proporciona, é importante que o trabalhador da área social saiba que as relações de cuidado devem ser preservadas à população atendida, e que as demandas de trabalho devem ser levadas as esferas de controle social ( conselhos de direitos: assistência social, criança e adolescente, idoso, etc.) e de trabalho como os fóruns de trabalhadores, sindicatos, conselhos regionais entre outros. O importante é que o trabalhador da área social não esqueça a dimensão coletiva do seu trabalho.

As OSCs ( Organizações da Sociedade Civil ) devem cobrar da municipalidade as condições de trabalho e espaços de formação continuada, apesar da heterogeneidade da sociedade civil, quando falamos de OSC conveniadas com a prefeitura a prestação de serviço é uma oferta da politica de assistência, não é um favor, mas um direito da população. As ações são regionalizadas, porém devem se manter nas legislações pertinentes.

Trabalhar na área social envolve muita responsabilidade e disposição, não é fácil estar em contato direto com as expressões da vulnerabilidade social, os números se tornam pessoas e histórias. Por isso que os trabalhadores tem que ser de alto nível. Boa remuneração, jornada de trabalho, formação continuada e acolhida fazem a diferença em uma equipe e pode ofertar um trabalho de qualidade.

Boa sorte a todos nessa jornada!

Abraços,

Mari

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Related Post

InicioInicio

Falar da área social remete a nossa adolescência, desde os meus 14 anos somos envolvidos em movimentos populares, começando por uma associação de bairro, biblioteca e praça. Participamos de muitas